Obras do VLT priorizam preservação do Patrimônio

2021.11.29_Acompanhamento à Equipe_Demolição Plataforma (9)

Garantir o registro e preservação de bens materiais e imateriais que possam surgir no canteiro de obras: essa é a missão do time de arqueólogos que acompanha as demolições das antigas estações do trem do Subúrbio e que darão lugar, no futuro, às paradas do VLT. O investimento de R$ 2,5 bilhões no modal deverá atender às mais atuais demandas de mobilidade da população soteropolitana, especialmente dos moradores do Subúrbio Ferroviário.

A Licença Ambiental obtida junto ao Instituto do Patrimônio Artístico e Histórico Nacional (IPHAN) no último dia 03 de novembro pela Skyrail Bahia, empresa responsável pela implantação e operação do VLT do Subúrbio, se reúne ao Alvará de Demolição que já havia sido concedido à concessionária em junho, pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano de Salvador (SEDUR), para avançar com transparência e responsabilidade nos trabalhos a partir de um Programa de Gestão do Patrimônio Arqueológico (PGPA), proposto pela Skyrail Bahia e executado por empresa especializada.

Por meio do PGPA e com o apoio da equipe de especialistas, a Skyrail Bahia, se compromete a realizar monitoramentos arqueológicos e possíveis salvamentos, resgates e a classificação de bens materiais e imateriais eventualmente encontrados durante a obra, evitando que danos possam ocorrer a patrimônios tombados.

Das dez estações do antigo trem, duas serão mantidas por seu valor histórico: Calçada, inaugurada em 1860, e a antiga estação de Periperi (casa amarela). No segundo caso, o projeto de demolição abrange apenas passarela, plataformas e acesso.

“A cada avanço na obra, temos a preocupação com a história e a memória do Subúrbio Ferroviário. Mas o conforto para os usuários não deixará de valorizar o transporte sobre trilhos como parte da nossa história”, lembrou o baiano Igor Trocoli, engenheiro de Projetos da Skyrail Bahia.

CONFORTO – Trocoli explicou, ainda, que o serviço preliminar de demolição é a principal atividade que antecede o início das obras civis do projeto. As paradas terão estruturas confortáveis e seguras aos usuários, além de serem elaboradas a partir de critérios ambientais que garantem maior ventilação e iluminação natural.

Até o momento foram demolidas as antigas estações de Santa Luzia, Lobato, Coutos, estruturas do entorno da estação Periperi, Praia Grande, Almeida Brandão e Itacaranha, além dos edifícios do antigo Pátio de Manutenção (Calçada). Nos próximos dias os trabalhos seguem nas estações Paripe e Escada.

Fonte: Notícia reproduzida do site da Skyrail Bahia

*O IDEIAS é responsável pela divulgação das demolições, acompanhamento social junto às comunidades e também realiza o suporte para dúvidas e informações por meio do escritório local ou telefone disponibilizado para esta ação.